Dirofilariose ou Verme do Coração do Cão

Dirofilariose

A Dirofilariose ou Verme do coração (Dirofilaria immitis), pode trazer muitos problemas para seu cão… se nunca ouviu falar ou não sabe muito a respeito, nós vamos te explicar!

O que é o Verme do Coração do Cão?

O Verme do coração é um pequeno parasita (nematoide) transmitido através da picada de mosquitos e que provoca a dirofilariose .

O hospedeiro definitivo é o cão, mas também pode infectar outros animais como gatos, lobos, coiotes, raposas, furões, leões marinhos e até mesmo, em situações bem raras, os seres humanos.

Portanto, todos os cães podem contrair essa doença se não estiverem protegidos, principalmente os mais suscetíveis por ter maior contato com ambientes abertos.

Quando falamos a respeito de vermes e verminoses é muito comum lembrar apenas dos parasitas que infestam o intestino, mas o caso da dirofilariose é bastante diferente.

Isso porque os vermes se alojam nas artérias do coração, no próprio órgão e ainda nos vasos que fazem a ligação dele com os pulmões.

Como a Dirofilariose é contraída?

O Verme do coração, conforme dito anteriormente, é provocado por picadas de mosquitos, mais especificamente os do gênero Aedes, Culex e Anopheles.

Logo, não é transmitida por contato, via oral ou respiratória com larvas e ovos dos parasitas, como muitas outras verminoses conhecidas.

Por isso, pode ser mais difícil para você identificar a dirofilariose, já que os vermes causadores dessa doença não são eliminados nas fezes como nas infestações mais conhecidas, além da infestação permanecer quase assintomática nos primeiros meses.

Ela também possui um ciclo de transmissão que se inicia quando um mosquito pica um animal já infectado pelas microfilárias ou verme do coração. O inseto então, aloja esses organismos em seu corpo que passam a se desenvolver até se tornarem larvas em cerca de duas a três semanas.

Então, esse mosquito já contaminado, ao picar um animal sadio libera essas larvas, que se instalam nos tecidos abaixo da pele. Dali elas se desenvolvem e dão origem a parasitas adultos que, em seguida, migram para as artérias do pulmão e do coração.

Esse desenvolvimento na pele leva de 3 a 4 dias, e a migração para o coração do cão ocorre em mais ou menos em 4 meses após o mesmo ter sido picado/infectado.

Sintomas da Dirofilariose no cachorro.

A gravidade da doença está relacionada diretamente com a quantidade de vermes que o pet possui, com a duração da infecção e também com a resposta individual de cada cão.

Por isso mesmo, é difícil saber quando o cão está com dirofilariose, já que os recém-infectados quase sempre nao apresentam sintomas.

Porém, conforme a doença progride, os sintomas do verme do coração mais comuns começam a surgir:

  • Tosse crônica;
  • Fraqueza;
  • Intolerância ao exercício;
  • Perda de peso.
  • Respiração acelerada (Taquipneia);
  • Respiração rápida e curta (Dispneia);
  • Alterações nos rins e fígado (problemas renais e hepáticos).

Os sintomas mais graves da dirofilariose, como os da respiração, estão relacionados à uma maior presença de vermes adultos nas artérias pulmonares do cãozinho. Que resulta em hipertensão pulmonar crônica, e leva à insuficiência cardíaca. O que pode ser fatal para o pet, já que as estatísticas mostram que os índices de óbitos causados pelo doença ficam em torno de 25%.

Como tratar a Dirofilariose?

É necessária a ajuda de um veterinário para isso, porque o procedimento para essa verminose em questão é um pouco mais complexo. Pode variar conforme a gravidade da infestação, a quantidade de larvas presentes no organismo do cachorro e o comprometimento causado nos órgãos já afetados.

Por isso, o método vai variar para cada cão e podem ser administrados diversos remédios para que se trate precisamente o que cada cãozinho necessita.

Afinal, muitas vezes os vermes do coração podem vir acompanhados também por outras bactérias que, da mesma forma precisam ser combatidas.

Como prevenir o Verme do coração do cão?

A prevenção da dirofilariose canina pode ser feita evitando a picada do mosquito e também administrando periodicamente as doses da Vacina contra o Verme do Coração. O ideal é adotar as duas medidas.

É possível utilizar coleiras repelentes para que os mosquitos não se aproximem do pet, evitando assim, que ele seja picado. Além disso, pode-se evitar passeios no período da manhã e ao final da tarde em áreas consideradas de risco, pois são esses os horários de maior incidência dos mosquitos.

No caso da Vacina contra o Verme do Coração, deve ser seguido um protocolo que consiste numa dose única para cães acima de 6 meses, com reforço anual. Assim seu pet estará protegido o ano todo contra a dirofilariose.

Administrando as doses da Vacina contra o Verme do Coração no tempo certo, você estará garantido a proteção do seu cão.

Saiba mais sobre a vacina contra o verme do coração e suas doses de inverno, primavera e verão. Entre em contato conosco ou agende uma consulta e converse com um dos nossos especialistas para tirar qualquer dúvida, sobre a dirofilariose ou outras doenças.

Veja também: Como aumentar a imunidade do cão em dias de frio?

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.